access to the dark web

Como acessar a dark web com segurança em 16 passos

Última modificação: 29 May 2020
Tempo de leitura: 25 minutos, 10 segundos

A dark web pode ser um lugar muito perigoso se você não tomar as medidas de segurança adequadas. Com um bom antivírus e uma VPN decente, você estará relativamente seguro. Porém, se você quiser ficar totalmente protegido e anônimo, seu dispositivo precisará de um pouco mais que isso. Listamos abaixo os 16 passos que podem ajudar você a navegar pela dark web em segurança. Porém, lembre-se que as coisas podem mudar rapidamente e os hackers estão mais espertos a cada dia.

  1. Saiba pelo menos o básico
  2. Use um sistema operacional live (opcional)
  3. Utilize uma VPN para criptografar seu tráfego de internet
  4. Baixe o Tor no site oficial
  5. Adote medidas de segurança
  6. Bloqueie scripts no navegador Tor
  7. Altere o nível de segurança no navegador Tor
  8. Verifique se não há vazamentos de IP, DNS ou WebRTC
  9. Informe-se sobre os principais mitos sobre a dark web
  10. Utilize serviços extras de anonimato
  11. Evite login, assinaturas e pagamentos
  12. Saiba onde está entrando
  13. Use criptomoedas
  14. Feche tudo quando acabar de usar
  15. Lembre-se que você nunca estará 100% seguro
  16. Consulte guias online, blogs, ferramentas de busca, chats, etc.

1. Saiba pelo menos o básico

Isso pode soar um pouco chato. Mas a dark web é um lugar complexo onde muita coisa pode dar errado. Existem muitos golpistas, sites com phishing e malware. Às vezes, é melhor aprender na prática. Porém, com a dark web, esta não é a melhor forma. É melhor você não infectar seu computador com malware ou perder uma boa quantia de dinheiro antes de aprender como tudo funciona. Existem muitas pessoas na dark web tentando tirar proveito dos inexperientes.

Por isso, é muito importante saber exatamente o que você quer fazer na dark web antes de baixar o software e começar a navegar. Se você sabe exatamente o que quer fazer ou descobrir na dark web, você pode se preparar melhor:

Se você estiver procurando algo interessante ou incomum: Certifique-se de que você sabe navegar em segurança pela dark web.

Se você está tentando ganhar algum dinheiro com Bitcoin ou outra criptomoeda: Certifique-se de que você entende como as criptomoedas funcionam, o que é blockchain e quais plataformas são confiáveis para fazer transações com outros usuários.

2. Use um sistema operacional live (opcional)

Anonimato é a coisa mais importante para se manter seguro na dark web. Não que a dark web seja ilegal (e não é), mas porque quanto mais anônimo você fica, mais seguro estará. Infelizmente, sistemas operacionais como o Windows 10 não são as melhores opções para manter sua privacidade na dark web. O Windows não é a melhor ferramenta para ajudar no seu anonimato, pois:

  • Seus dados são sincronizados constantemente: histórico de navegação, sites visitados, configurações dos apps, hotspots de wifi, todos rastreados.
  • Seu dispositivo é vinculado automaticamente à uma ID exclusiva de publicidade para terceiros.
  • A Cortana coleta vários tipos de dados, como: toques no teclado, resultados de busca, mensagens de áudio do microfone, informações de calendário, playlist de música e até de suas compras online.
  • A Microsoft pode coletar todo tipo de dados pessoais: sua identidade, senhas, hábitos e interesses, dados de usuário, contatos e localização.

Se um hacker conseguir acesso ao seu sistema pela dark web, todas essas informações podem, provavelmente, ser exploradas. Muitas destas configurações no Windows podem ser desabilitadas (mas nem todas!). Você pode desabilitar essas opções nas configurações do Windows ou instalando um software, como o W10Privacy.

Ao invés de usar o Windows 10 para acessar a dark web, é melhor utilizar sistemas operacionais live, como o Tails, Whonix, ZuesGuard ou Qubes.

Tails, Whonix, ZeusGuard ou Qubes

Tails logo

O Tails (The Amnesiac Incognito Live System) é uma versão live do SO Linux, que não deixa rastros da suas atividades ou do SO no seu computador. Este OS gratuito pode ser baixado em um pen drive ou DVD. Você não precisa instalar no seu computador. Basta conectar o pen drive ou inserir o DVD quando quiser navegar sem deixar rastros e executar o SO. Ele não gravará cookies no seu disco rígido, ao menos que você autorize.

O Tails também tem o Tor pré-instalado. O navegador Tor é essencial para acessar a dark web e instalar o Tails em um pen drive poupa você do trabalho de instalar o Tor no seu PC ou laptop.

Alternativas para o Tails

Os sistemas operacionais WhonixZeusGuard (pago) e Qubes OS são algumas das alternativas para o Tails. Todos os três possuem pontos positivos e negativos. É uma questão de preferências pessoais.

O Whonix é bem parecido com o Tails, um sistema operacional live que opera junto com seu SO. Em outras palavras, você pode usar o Windows, Max ou Linux e também usar o Whonix ou Tails. Tudo que você faz no Whonix é roteado pelo Tor. A diferença é que o Whonix é executado simultaneamente com seu SO através de uma máquina virtual. Assim, entrar e sair da dark web fica muito mais rápido e simples. Sem dúvidas, também torna o processo menos seguro. Você encontrará instruções detalhadas em sua página.

O Qubes OS é um sistema operacional para desktop, de usuário único, com várias máquinas virtuais operando nele. Ele possui apenas 30 mil usuários. Sem dúvidas, é a opção mais segura, pois o sistema operacional é composto por várias máquinas virtuais diferentes. Edward Snowden, por exemplo, utiliza o Qubes OS para resguardar seu anonimato.

SO live não suporta VPNs

É importante observar que muitos sistemas operacionais live não suportam VPNs. Existe um bom motivo para isso. Estes tipos de sistemas operacionais operam em máquinas virtuais isoladas, isto é, existem poucos elementos para conectá-los à sua identidade ou qualquer outra coisa no seu computador. Neste caso, a assinatura de uma VPN pode torná-lo mais “detectável” do que usar apenas a rede Tor. Isso acontece porque as VPNs, neste caso, implementam uma proteção de entrada permanente em um nó de saída permanente. Isso significa que, ironicamente, a VPN implementa uma nova forma de detecção.

  • Portanto, ao utilizar um sistema operacional live –> Use o Tor, não use uma VPN (você pode pular o 2° passo e o 3° passo, indo direto para o 4° passo)
  • Ao usar o Windows, Mac ou Linux –> Use uma VPN e o Tor (vá para o 2°passo)

Claro, nem todo mundo fica à vontade baixando e utilizando um sistema operacional totalmente novo. Se você optar por acessar a dark web sem utilizar o Tails, não deixe de seguir os passos a seguir.

3. Utilize uma VPN para criptografar seu tráfego de internet

VPN Internet Norwegian

Mesmo utilizando o navegador Tor, seu tráfego ainda poderá ser rastreado até você por qualquer pessoa com recursos, tempo e conhecimento técnico. Na verdade, descobriu-se que o navegador Tor possui uma vulnerabilidade em 2017 que, às vezes, vaza o endereço de IP verdadeiro. Este problema se mostrou extremamente sério para usuários de Linux e MacOS. Se estes usuários tivessem tomado a precaução de também utilizar uma VPN em segundo plano, talvez seus endereços de IP não tivessem sido comprometidos.

Portanto, o uso de uma VPN enquanto navega na dark web pelo Tor é altamente recomendado. As VPNs criptografam seu tráfego na web e mantêm seu endereço de IP oculto, evitando hackers e agências do governo, mesmo que haja algum vazamento no navegador Tor. Para saber mais sobre VPNs, veja nossa explicação detalhada. Por favor, lembre-se que nem todos os provedores de VPN são confiáveis. As versões gratuitas oferecem um serviço lento, com limite de dados e falhas de segurança. Nós recomendados a NordVPN, por ser uma ótima VPN que funciona bem com o Tor.

NordVPN
Promoção:
Apenas $3,49 por mês para uma assinatura de 3 anos
9.1
  • Proteção excelente e uma grande rede de servidores
  • Aplicativo bonito e agradável
  • Não mantém registros
Visite NordVPN

Porém, observe que muitos sistemas operacionais live, como o Tails, não suportam o uso de VPNs. Se você estiver usando um destes sistemas operacionais live, você pode pular esta etapa de instalação da VPN e ir direto para medidas extras de segurança.

4. Baixe o Tor no site oficial

Tor The Onion Router Logo

Os sistemas operacionais live, como o Tails e o Whonix, já possuem o navegador Tor pré-instalado e, se você utiliza um destes, já pode pular para o 4° passo. Porém, para usuários do Windows, Max, Linux e Android, esta etapa é importante.

O navegador Tor é um alvo importante para hackers e agências do governo. Versões fake do navegador Tor foram criadas para hackear usuários antes mesmo de acessarem a dark web e para monitorar o comportamento de um usuário enquanto navega pela dark web. Esta última estratégia é muito atrativa para agências do governo.

Portanto, você deve sempre baixar o navegador Tor do site oficial: https://www.torproject.org/
Certifique-se de baixar sempre a versão mais recente do navegador e manter atualizado a todo momento. Desta forma, você sempre terá as medidas de segurança mais recentes a seu favor.

5. Adote medidas de segurança

Antes de abrir o navegador Tor, você deve:

  • Fechar todos os apps que não sejam essenciais na sua máquina, como a Netflix, gerenciadores de senha.
  • Encerre serviços desnecessários em execução, como o OneDrive.
  • Cubra suacom um pedaço de papel. É extremamente fácil obter acesso à sua webcam, sem você nem perceber.
  • Tenha um antivírus confiável e atualizado instalado no seu dispositivo.
  • Instale um programa anti-malware de qualidade e mantenha atualizado. Para saber mais sobre malware, acesse nossa seção de malware.
  • Desligue a localização do seu dispositivo. Sua localização pode ser descoberta tanto pelo seu IP quanto pelo seu próprio dispositivo.
    • No Windows 10, você pode desligar sua localização em Configurações > Privacidade > Localização > Desligar localização + apagar histórico de localização
    • Para macOS: Preferências do sistema > Painel de segurança e privacidade > privacidade > desmarque a opção “Permitir serviços de localização”
    • Para o Tails e outros sistemas operacionais live: você não precisará se preocupar com o vazamento de sua localização.

A dark web está repleta de hackers que aproveitarão qualquer oportunidade para explorar qualquer detalhe que você deixe passar. Se um hacker da dark web conseguir hackear seu sistema, todos os apps e serviços que você tem executando em segundo plano estarão vulneráveis a ataques.

Basicamente, a melhor forma de se manter seguro na dark web é garantir que um hacker tenha pouca ou nenhuma informação sobre você. Isto é, você não deve navegar aleatoriamente na dark web e nem fornecer suas informações pessoais. Não clique em nenhum link suspeito. Tente ao máximo não deixar rastros. Estas precauções tornarão você menos suscetível a hackers.

Ao abrir o navegador Tor, não altere o tamanho da tela do Tor. Por mais estranho que pareça, isso o manterá mais seguro. Além disso, para continuar seguro, nunca digite diretamente no navegador. Digite sua pesquisa em um bloco de notas, copie e cole no navegador. Métodos avançados de rastreamento podem identificar uma forma específica de digitação.

Também não custa nada verificar o nível de segurança do seu navegador Tor (ou seu navegador utilizado diariamente, quando você não está na dark web) em relação a rastreamento.  O Panopticlick permite que você verifique, com apenas um clique, se seu navegador está protegido contra: rastreadores publicitários, rastreadores invisíveis, os chamados “anúncios aceitáveis” e seu fingerprint digital.

6. Bloqueie scripts no navegador Tor

Os scripts nos sites podem ser usados para rastrear o que você faz online: eles se tornam parte da sua identificação digital. O Tor incluiu um recurso muito útil em seu navegador para garantir que nenhum site possa executar scripts em sua navegação. Para ativá-lo, vá até o canto superior direito do navegador e clique no símbolo com a letra “S”. Selecione a opção Habilitar restrições globalmente e pronto.

Tor Browser Scripts Restrictions

É importante alterar estas configurações, pois os sites geralmente executam scripts sem notificá-lo. Isso é perigoso na dark web, porque os sites .onion não são regulamentados e podem conter muitos malware. Ao bloquear os scripts, você reduz as chances do seu computador ser infectado. No entanto, mesmo bloqueando os scripts você não está protegido de todos os males. Portanto, é bom sempre ter cautela com os sites que você visita na dark web.

Para verificar se você bloqueou os scripts corretamente no navegador Tor, confira o “S” no canto superior direito. Se houver um ponto de exclamação perto dele, é possível que os sites ainda estejam executando scripts. Se não houver nenhum sinal de exclamação, você está salvo de qualquer script indesejado.

Se você quiser desativar os scripts para o uso diário em um navegador diferente, a melhor opção é por uma extensão.

As duas extensões permitirão que você decida quais sites podem executar JavaScript e quais não podem. Observação: as duas extensões podem desativar todo tipo de funções comuns da web apenas desativando o JavaScript.

7. Altere o nível de segurança no navegador Tor

Também é possível aumentar o nível de segurança do próprio navegador Tor. Para alterar, clique na logo do Tor no canto superior esquerdo. Selecione “definições de segurança”. Uma janela se abrirá e você poderá alterar os níveis de segurança entre baixo, médio e alto.

Tor Browser Security Settings

safety settings tor

Obviamente, o nível mais alto é o mais seguro. Infelizmente, estas configurações reduzem drasticamente a velocidade da sua internet e alguns sites podem não funcionar corretamente. Com as configurações de segurança mais fortes, a maioria dos formatos de áudio de vídeo serão desabilitados, algumas fontes, ícones e imagens podem não ser exibidos corretamente, entre outras coisas.

O Tor incluiu estas configurações de segurança principalmente para proteger seus usuários de muitos sites na dark web que tentam controlar seu dispositivo ou espalhar malware. Portanto, estas configurações são restritivas, pois não permitem uma experiência de navegação completa na dark web. Em suma, é uma escolha entre segurança e acesso. Nós recomendamos que você priorize sua segurança.

8. Verifique se não há vazamentos de IP, DNS ou WebRTC

É possível que, mesmo após adotar todas estas medidas de segurança, ainda exista um vazamento de IP ou DNS. Isso significa que, através de algum bug ou vazamento, seu endereço de IP ainda pode ser rastreado. WebRTC está integrado na maioria dos navegadores para permitir comunicação em tempo real, como chamadas de voz e vídeo. Isso permite que você diretamente do seu navegador, utilizando sua webcam, microfone e headphone. O problema é que a maioria das chamadas de voz são por conexão peer-to-peer, que precisa do seu endereço de IP exato. Portanto, se você estiver no Google Chrome, por exemplo, e o WebRTC estiver sendo executado, seu endereço de IP verdadeiro será revelado, mesmo que esteja usando uma VPN. Este problema é mais frequente com o Google Chrome. Para contornar este recurso, você pode instalar esta extensão do Chrome.

Para conferir se sua conexão está realmente anônima, acesse os seguintes sites:

Nestas páginas, você poderá verificar se o seu endereço de IP verdadeiro está visível. Todos estes sites têm a mesma função. No topo da página, você verá seu endereço de IP público e, embaixo, sua localização. Se sua VPN estiver funcionando corretamente, sua localização e endereço de IP verdadeiro não estarão visíveis em nenhum lugar da página.

9. Informe-se sobre os principais mitos sobre a dark web

Existem muitos mitos sobre a dark web. O conhecimento destes mitos oferece uma perspectiva melhor sobre o que esperar e fazer na dark web. Assim, você estará menos suscetível ataques de hackers, golpes e esquemas. Os principais mitos são os seguintes:

MITO VERDADE
Todos os crimes cibernéticos acontecem na dark web A maioria dos crimes cibernéticos acontecem na internet comum
A dark web é gigantesca Comparada à deep web, a dark web é relativamente pequena. A deep web é composta por bancos de dados acadêmicos, portais bancários, dados corporativos, redes empresariais, contas de webmail e muito mais. Esse é um número muito maior do que os 250.000 a 400.000 sites existentes na dark web
A dark web é só para nerds e profissionais. Tomando as medidas de segurança adequadas, qualquer pessoa pode acessar a dark web relativamente protegida. O navegador Tor, as VPNs, Tails e outros OS live estão disponíveis para qualquer pessoa e não são tão difíceis de usar, mesmo para iniciantes
A dark web é ilegal A dark web em si não é ilegal. Já o navegador Tor, que você precisa para acessar a dark web, utiliza criptografia forte, que é ilegal em alguns países. Assim, a dark web acaba se tornando indiretamente ilegal em alguns países. Esses países costumam implementar restrições de internet muito mais abrangentes. Países como a China, Rússia, Bielorrússia, Turquia, Iraque e Coreia do Norte
Tudo que você fizer na dark web será ilegal A dark web em si não é ilegal, nem tudo que acontece lá é ilegal também. A legalidade ou ilegalidade do que você faz na dark web depende do país de onde você a acessa. Simplificando: basta aplicar esta regra prática: se algo for ilegal no país que você está, também será ilegal na dark web. Portanto, se for proibido vender drogas offline, também será ilegal vender drogas na dark web. Em caso de dúvidas, busque sempre saber se é legal ou não.

10. Utilize serviços extras de anonimato

Mesmo que você acesse a dark web totalmente anônimo, ainda é possível que você acidentalmente forneça informações pessoais utilizando serviços online, como ferramentas de busca, extensões, compartilhamento de arquivos, messengers, e-mails, etc. Muitos serviços online utilizam cookies, rastreadores e scripts para coletar dados específicos sobre você. Por isso, é melhor escolher serviços online alternativos para priorizar sua privacidade. Abaixo você encontrará vários serviços ótimos para proteger sua privacidade.

Ferramentas de busca anônima

Para fazer buscas anônimas, você pode utilizar a ferramenta de busca DuckDuckGo, em vez do Google. Enquanto a maioria das ferramentas de busca não funcionam na dark web, o DuckDuckGo funciona perfeitamente. O endereço onion do serviço é https://3g2upl4pq6kufc4m.onion/

As ferramentas de busca alternativas que funcionam na dark web são a SearX e a Startpage

Senhas seguras

Laptop With Password

Senhas seguras são mais importantes na dark web do que na internet regular (superfície). Se você não quer ter o incômodo de sempre ter que criar uma senha adequada e armazená-la em segurança, você precisa de um gerenciador de senhas. O Bitwarden e o LessPass são ótimas opções. Os dois são gratuitos e de código fonte aberto. A melhor opção é carregar estes serviços diretamente de seus sites.

Criptografia de arquivos

Se você pretende baixar e carregar arquivos na dark web, criptografá-los é uma ótima ideia. O PeaZip é uma ferramenta ótima, confiável e de código fonte aberto. Esta ferramenta suporte 181 tipos diferentes de arquivos. Infelizmente, o PeaZip não está disponível para macOS. Uma boa alternativa para usuários de macOS é o Keka.

Carregamento e compartilhamento anônimo

Se você pretende compartilhar arquivos anonimamente, o OnionShare é uma excelente opção. Ele está disponível para Windows, macOS e Ubuntu. O Dropbox e outros programas de compartilhamento de arquivos semelhantes são populares por não respeitarem a privacidade de seus usuários e seus dados. Com o OnionShare você poderá compartilhar arquivos de todos os tamanhos através de um servidor na web.

Outra alternativa é o Firefox Send. Embora tenha sido desenvolvido pelos criadores do Firefox, você também pode utilizar o serviço em outros navegadores. O serviço permite o compartilhamento de arquivos até 1 GB ou 2,5 GB se você criar uma conta – o que não recomendamos.

Serviços office anônimos

Se você procura uma alternativa para o Google Docs com mais segurança, confira o Etherpad. Este software possui código totalmente aberto e você nem precisa de uma conta para usar. Outra opção é o Cryptpad. Você pode utilizá-lo para escrever textos, criar planilhas e criar apresentações em flash. Apenas as pessoas que receberem a chave de acesso podem acessar o arquivo.

Videochamadas (VoIP)

Existem vários serviços muito bons disponíveis para (vídeo)chamadas, como o Linphone e o Mumble. O Linphone é gratuito e de código fonte aberto, podendo ser usado no Windows, macOS, IOS, Android e GNU/Linux. O software conta com criptografia ponta a ponta. O Mumble é um pouco diferente. Ele foi desenvolvido especificamente para jogos, não registra dados e também não grava as conversas. Porém, não possui criptografia ponta a ponta. O software está disponível para Windows, macOS, IOS e Ubuntu.

Enviando mensagens anônimas

O Ricochet e o Signal oferecem meios mais seguros para troca de mensagens do que os apps convencionais. O TorChat também é uma ótima opção. Este aplicativo é parte do Tor e permite que você converse com qualquer pessoa usando o mesmo app. Você não precisa se cadastrar. O TorChat designa uma ID numérica para você automaticamente, que você precisa enviar para outra pessoa com quem você deseja conversar. Você pode informar esta ID pessoalmente (cara a cara) ou enviando sua ID numérica utilizando um e-mail criptografado (veja o próximo passo). Assim, você desfrutará de um alto nível de anonimato na conversa, que você não consegue em qualquer lugar.

Enviando e-mails de forma anônima e segura

Um serviço muito popular e confiável de e-mail online é o ProtonMail. Suas contas de e-mail possuem criptografia ponta a ponta por padrão. Os e-mails enviados pelo Gmail e Hotmail, geralmente, são fáceis de interceptar/decifrar. Os serviços de e-mail criptografados são uma opção muito mais segura. Estes serviços costumam ter limites de dados mais rígidos. Portanto, se você pretende usar exclusivamente estas contas de e-mail criptografadas, talvez seja bom criar mais de uma. Aqui está uma lista dos provedores de e-mail criptografado.

Também é possível criar um endereço de e-mail temporário (o chamado “burner”). A vantagem deste tipo de e-mail é que você pode criar uma conta em qualquer site, confirmar o registro e nunca mais se preocupar com a sua inbox sendo bombardeada com e-mails inúteis deste site. Os provedores de endereço de e-mail temporário mais populares são: TempMail10minutemailGuerrillamail.

Se você não quiser trocar seu endereço de e-mail para navegar pela dark web, ao menos certifique-se de que seu endereço de e-mail receba um reforço extra de segurança com PGP (privacidade excelente). Para conseguir essa proteção extra, você pode adicionar um serviço à sua conta regular de e-mail, como o Mailvelope. Este serviço trabalha com provedores como o Gmail e Hotmail, entre outros. Observe que esta opção é menos segura que um endereço de e-mail temporário ou criptografado. Muitas das suas informações pessoais podem ser obtidas através do seu e-mail regular.

11. Evite login, plugins, assinaturas e pagamentos

Se você quer navegar seguro pela dark web, o anonimato é sua melhor opção. Caso você acesse contas bancárias ou de usuário, seu anonimato estará comprometido. Acessar sua conta bancária online enquanto estiver usando a dark web é uma péssima ideia. Ao acessar uma conta de usuário, todas as atividades no site podem ser atribuídas a este perfil, do Tor ou não. Portanto, o ideal é não acessar nenhuma conta ou perfil enquanto estiver navegando pela dark web.

No entanto, alguns sites exigem uma conta para você acessá-los. Neste caso, você pode criar um endereço de e-mail temporário aleatório, criar uma conta que não possa ser relacionada à sua identidade e usar esta conta para navegar pelo site. Criar uma conta que não possa ser vinculada a você significa não usar seu nome, data de nascimento, hobbies, interesses, localização, etc. Quanto mais aleatório e anônimo, melhor. Para saber mais sobre como criar uma senha segura, confira este guia.

A maioria das pessoas utilizam alguns plugins em seus navegadores. Muitos destes plugins podem coletar dados pessoais sobre você, sua localização e seu comportamento online. Portanto, é melhor não ter estes plugins ativados enquanto navega pela dark web.

12. Saiba onde está entrando

A dark web não está equipada com um índice de busca regular, como o Google. Você precisa saber onde quer ir antes de acessar a dark web. Isto é, você precisa das URLs específicas para acessar as páginas certas. A visita a sites aleatoriamente não é recomendada, pois é fácil acabar em lugares que você não gostaria de entrar. A dark web hospeda algumas das coisas mais repugnantes da internet, como sites de pornografia infantil.

Para ter um direcionamento na dark web, existem sites de diretórios que podem ajudar você a encontrar o que deseja. Um dos sites mais populares que muitos iniciantes utilizam é o “Hidden Wiki“.

Outras sites que também podem ajudar você são:

13. Use criptomoedas

bitcoin

A dark web contém uma grande variedade de marketplaces (o mais famoso e atualmente desativado Silk Road). Muitos destes marketplaces provavelmente vendem itens ilegais no seu país. Portanto, você deve tomar cuidado e saber sobre as leis de seu país antes de comprar qualquer coisa na dark web.

No entanto, nem tudo que está à venda na dark web é ilegal. Também é possível que você queira comprar algo legalmente, mas anonimamente. Nem tudo que você compra deve ser de conhecimento público. Todas as transações financeiras na dark web são por criptomoedas, em vez de utilizarem transferências bancárias ou cartões de crédito. Esse método garante o anonimato tanto do comprador quanto do vendedor.

O Bitcoin costuma ser o primeiro nome que vem à cabeça quando as pessoas ouvem sobre criptomoedas. É um nome bastante conhecido e geralmente visto como seguro, confiável e anônimo. Porém, isso não é uma verdade absoluta. O Bitcoin possui vários problemas de privacidade, como reuso de endereço, nós de conexão, cookies de rastreamento, análise de blockchain. Isto significa que é possível que alguém vincule suas informações pessoais a uma transação. Portanto, é muito melhor utilizar uma moeda com foco em privacidade. As duas mais populares são a Monero e a Zcash, mas existem outras opções disponíveis também. Você pode ter uma visão geral aqui.

Antes de você comprar qualquer coisa na dark web, certifique-se de conhecer as leis vigentes em seu país e como as criptomoedas funcionam.

14. Feche tudo quando acabar de usar

Ao terminar de navegar pela dark web, feche todas as guias do seu navegador e qualquer outro conteúdo relacionado. Se você utilizar o Tails, encerre o sistema operacional e volte ao seu SO regular. Para finalizar e garantir sua segurança: reinicie seu dispositivo.

15. Lembre-se que você nunca estará 100% seguro

Mesmo que você siga fielmente todas as etapas anteriores, você ainda não estará totalmente seguro na dark web. Você ainda pode, sem querer, fornecer suas informações pessoais ou clicar em algum link suspeito. Os hackers encontram novas formas de burlar os sistemas de segurança e configurações constantemente. Além disso, nenhuma das etapas anteriores manterão você protegido contra hardware comprometido. Se seu computador for infectado com alguns tipos de malware, qualquer utilização da internet já estará comprometida. Resumindo, existe muitas medidas que você pode adotar para aumentar sua segurança na dark web, mas nada é 100% infalível.

16. Consulte guias online, blogs, ferramentas de busca, chats, etc.

Encontrar seu caminho na dark web pode ser bem difícil. Por isso reunimos alguns recursos que você pode utilizar para ajudá-lo pelo caminho. Você não precisa depender apenas dos diretórios. Mas saiba que estes sites podem conter muitos caracteres duvidosos e até malware. Nada na dark web é seguro de verdade. Não confie em ninguém, use o bom senso e entenda que é por sua conta e risco.

TIPOS DE SITE LINK
Fóruns
  • The Hub: http://thehub7xbw4dc5r2.onion/index.php
  • Hidden Answers: http://answerszuvs3gg2l64e6hmnryudl5zgrmwm3vh65hzszdghblddvfiqd.onion/
Ferramentas de busca
  • Candle: http://gjobqjj7wyczbqie.onion/
  • Not Evil: http://hss3uro2hsxfogfq.onion/
Blogs
  • OnionSoup: http://soupksx6vqh3ydda.onion/?ref=VisiTOR
Sites de notícias
  • New York Times: https://www.nytimes3xbfgragh.onion/
  • Privacy News: https://privacyintyqcroe.onion/
  • ProPublica: https://p53lf57qovyuvwsc6xnrppyply3vtqm7l6pcobkmyqsiofyeznfu5uqd.onion/

Considerações finais

Com este guia, você poderá visitar a dark web relativamente em segurança. No entanto, conforme mencionado anteriormente, a dark web continua um local perigoso. Acessar a dark web pode demandar muito trabalho e, mesmo após conseguir acesso, é possível que você não consiga visitar muitos sites. Recomendamos que você leia bastante sobre a dark web antes de tentar visitar esta parte da internet. Por último, se você não tem certeza sobre o que quer fazer na dark web, talvez seja uma boa ideia continuar na internet regular (superfície).

Acesso à dark web: perguntas frequentes

Tem alguma pergunta rápida? Abaixo você encontrará as respostas para as perguntas mais frequentes sobre a dark web e como acessá-la.

Para visitar sites na dark web você precisa usar o navegador Tor. O Tor é um navegador que permite visitar URLs exclusivas da dark web.

Assim como qualquer outro navegador, você pode baixar o navegador Tor diretamente do site oficial. No caso do navegador Tor, o site é o torproject.org.

Os sites da dark web possuem o sufixo .onion na URL. Estes sites só podem ser acessados pelo navegador Tor. Nas mídias, os sites da dark web geralmente são taxados como locais onde coisas ilegais acontecem, mas isso nem sempre é verdade.

Os sites da dark web são sites que possuem o sufixo .onion na URL. Estes sites podem ser encontrados no Hidden Wiki ou através da ferramenta de busca DuckDuckGo.

O Hidden Wiki é uma página wiki com vários links de sites da dark web.

O DuckDuckGo é uma ferramenta de busca (como o Google). O DuckDuckGo não rastreia seu uso, além de exibir sites .onion nos resultados de busca.

Jornalista tecnológico
Nathan é um jornalista com treinamento internacional e interesse particular por prevenção de crimes cibernéticos, principalmente quando há grupos vulneráveis em risco. Aqui na VPNoverview, ele realiza pesquisas no campo de segurança cibernética, censura na internet e privacidade online.

Mais artigos da ‘Navegação anônima’ seção

Comentários
Envie um comentário
Envie um comentário